Aprosoja MT é contra a divulgação de novos casos de ferrugem na soja

Aprosoja MT é contra a divulgação de novos casos de ferrugem na soja

O jornalista João Batista Olivi, do Notícias Agrícolas, converson com o presidente da Aprosoja-MT, Antônio Galvan, a respeito da ferrugem asiática na cultura da soja.

Para Galvan, há um certo terrorismo sendo feito em torno do tema, que ele acredita ser fruto da vontade de empresas que vendem produtos para tratar a respeito da enfermidade. Segundo o presidente, é dever de todo produtor rural ter o fungicida na fazenda e realizar os tratos para a doença anualmente. "É igual tomar vacina", ressalta.

O presidente visualiza que uma coisa é falar de prevenção, mas que a imprensa não deve criar pavor nos produtores a respeito do tema. Todas as lavouras plantadas, como ele afirma, estão sob o risco da doença, de forma que ela não pode ser esquecida em nenhuma hipótese.

"Em nenhuma atividade existe algo que se pode relaxar", salienta Galvan, que também lembra de outras doenças além da ferrugem que atingem a soja e são menos comunicadas.

Ele defende o calendário do vazio sanitário de 15 de julho a 15 de setembro para o estado, mas ressalta que um plantio em fevereiro também pode render bons resultados. O presidente ainda acredita que as sementes têm de vir com melhor qualidade no campo para todos.

Fonte:Noticias Agrícolas/Redação.