Gene misterioso do milho influencia criação de plantas

Gene misterioso do milho influencia criação de plantas

Os pesquisadores acreditam que o gene misterioso que desencadeia os pigmentos vermelhos mutantes do milho pode ser um "regulador mestre" responsável por uma acumulação excessiva de açúcares nas folhas e um aumento de um inseticida natural na folha. De acordo com cientistas da Iowa State University, nos Estados Unidos, foi possível revelar um mistério de quase seis décadas com uma descoberta que pode ter implicações para o melhoramento de plantas no futuro. 

O mistério envolveu uma mutação genética espontânea que faz com que os pigmentos vermelhos apareçam em vários tecidos da planta, como grãos, espigas, borlas, folha e até mesmo caules, por algumas gerações e depois desapareçam na progênie subsequente. Segundo Surinder Chopra, professor de genética de milho na Penn State, a questão tem implicações significativas para a biologia vegetal. 

"No milho, genes envolvidos na biossíntese de pigmentos têm sido usados em estudos genéticos há mais de um século - a pigmentação no milho é uma característica relativamente simples, o que o torna ideal para uso como marcador de pesquisa genética. As plantas de milho mutantes foram identificadas em 1960 pelo Dr. Charles Burnham (Universidade de Minnesota), e essa semente foi dada a um de seus alunos, Derek Styles. Recebemos a semente de Styles em 1997, e fomos encarregados de continuar pesquisa”, comenta. 

Usando tecidos dessas plantas híbridas e empregando técnicas de sequenciamento de RNA e clonagem de genes juntamente com sequenciamento de próxima geração, mapeamento genético e capacidade de análise de dados não disponível para geneticistas de plantas até há relativamente pouco tempo, os pesquisadores identificaram o gene Ufo1. “Conseguimos reduzi-lo a um único gene de vários milhares de genes que são expressos aberrantemente no mutante Ufo1 contra a planta selvagem”, conclui.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems /Foto DP