Identificada pimenteira-do-reino livre de vírus

Identificada pimenteira-do-reino livre de vírus

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) descobriram uma pimenteira-do-reino livre de um vírus que está disseminado em praticamente todas as plantações de pimenta do País. De acordo com Oriel Lemos, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental (PA), esse vírus acaba comprometendo a fotossíntese, inibindo o crescimento da planta e, consequentemente, sua produtividade.  

“Os vírus não matam a planta, até mesmo porque eles se beneficiam dela, mas impedem seu crescimento pleno, fazendo com que seu tamanho e sua produtividade sejam muito aquém da sua capacidade. Uma planta livre de vírus consegue expressar toda sua potencialidade”, comenta o especialista. 

Segundo a virologista Alessandra de Jesus Boari, pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental, essa virose é muito perigosa já que é uma doença silenciosa e com sintomas que se manifestam gradativamente ao longo da vida do pimental e aos poucos vai deixando sequelas. “Muitos produtores ainda não sabem reconhecer a planta doente no campo”, completa. 

O trabalho começou a ser desenvolvido desde a década de 1960. “As mudas clonadas foram levadas para a área de um produtor e duas plantas de um mesmo clone se destacaram e foram multiplicadas por cerca de dez anos. O desenvolvimento dessas plantas no campo vem sendo acompanhado detalhadamente”, conta Oriel Lemos. 

“Porém, mesmo após a disponibilização do novo material livre de vírus aos produtores, é preciso cuidado para evitar a infecção tanto no campo quanto nos viveiros de mudas. Atualmente, os vírus estão em todos plantios. Por isso, os produtores devem priorizar boas práticas de manejo e adquirir mudas de viveiristas credenciados pelo Ministério da Agricultura”, conclui.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems/Foto DP