Novas variedades de sementes precisam ser melhoradas

Novas variedades de sementes precisam ser melhoradas

O especialista Nazimi Açikgöz, analista em qualificação de alimentos, aquecimento global e agricultura, biotecnologia agrícola e combustíveis ecológicos, afirmou que o principal objetivo do mercado internacional de sementes é melhorar as novas variedades. A afirmação foi feita em um artigo publicado no portal AgroPages.com. 

“Para visar os agricultores, as empresas de sementes têm que fornecer as cultivares mais desejadas e devem ter a melhor qualidade e rendimento máximo, resistir a doenças e pestes, mudanças climáticas, seca etc. Isto pode ser conseguido com o melhoramento de plantas. Até recentemente seleção, hibridização, mutação, cultura de tecidos, transferência de genes estranhos (OGM) e outros desenvolvimentos biológicos moleculares têm sido utilizados como métodos de melhoramento de plantas”, escreveu. 

De acordo com ele, a mutação genética pode ser o principal meio para promover esse melhoramento dos principais cultivos ao redor do mundo. Isso porque esses métodos não envolvem nenhuma transferência externa de genes como em organismos geneticamente modificados (OGMs). 

“O que é digno de nota é que, com esses métodos, os custos de desenvolvimento não chegam a centenas de milhões de dólares, pois não exigem uma série de análises de risco, como na técnica OGM! Em outras palavras, algum tipo de desenvolvimento com esses métodos pode ser realizado por startups de criação de plantas de pequeno e médio porte ou de baixo orçamento, universidades e instituições públicas”, indica. 

No entanto, na Europa, a edição genética é aceita como OGM e, portanto, o custo de qualquer nova variedade editada pode ser tão alto quanto o OGM. Contrariamente, nos EUA, as formalidades de registro são diferentes do que os sistemas de registro de OGM e o custo de qualquer variedade de edição do genoma é quase apenas 1/10 de um OGM.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems/Foto DP