Sedec avalia cultivares no segmento de especiarias

Sedec avalia cultivares no segmento de especiarias

Para incentivar a produção de temperos, especiarias, chás e condimentos secos em Sinop, a equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) está fazendo uma avaliação de cultivares como açafrão da terra, pimenta do reino, salsa, cebola e coentro a fim de mapear as cadeias produtivas e levantar informações acerca das melhores técnicas de plantio, adubação, produção para a região e, posteriormente, capacitar os produtores da agricultura familiar de Sinop.

"Observamos que há demanda para esse tipo de atividade, mas, em Sinop, ainda não registramos produções em larga escala e suficientes para atender ao interesse da indústria. Esse trabalho da Secretaria é primordial no sentido de também identificar mecanismos que possibilitem a ampliação no leque de trabalho dos agricultores familiares de nosso município, detalha Billy Dal Bosco, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico.  

Recentemente, os servidores da Sedec realizaram uma visita técnica na empresa Leli Alimentos para verificar "in loco" como funciona o trabalho e o mercado.

De acordo com o gerente operacional da empresa, Gustavo Brito da Silva, a unidade também quer ampliar mercados. "Estamos, há um ano, nesta nova estrutura para ampliar a produção e atender novos mercados. Cada máquina tem capacidade de embalagem de 350 fardos com 50 unidades cada por dia. Dessa forma, atendemos todo o Estado de Mato Grosso e Pará, com planos futuros de atender Brasília e Acre", informou o representante, ressaltando as oportunidades.

Segundo informações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o mercado mundial de temperos secos movimenta cerca de US$ 15 bilhões. Dados do International Markets Bureau do Canadá indicam que o Brasil é o maior mercado para molhos e condimentos da América Latina.

Por Andressa Amaral/Assessoria