UFMT terá Mestrado na área de gestão e tecnologia ambiental no Câmpus de Rondonópolis

UFMT terá Mestrado na área de gestão e tecnologia ambiental no Câmpus de Rondonópolis

 

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) obteve a aprovação, por parte da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), para implantar o Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Ambiental (PPG-GTA), nível Mestrado Stricto Sensu, no Câmpus de Rondonópolis. A expectativa é que a primeira turma ingresse no período letivo de 2017/2, a partir do mês de agosto. O preenchimento de vagas será feito através de processo seletivo.

“Este programa está entre os cinco de Pós-graduação do Câmpus de Rondonópolis, recomendados pela Capes e entre os 64 de Mestrado e Doutorado da UFMT, afirma a professora Ozerina Victor de Oliveira, Pró-reitora de Ensino de Pós-Graduação, que também destaca a participação de todos os envolvidos na aprovação do Mestrado, que ficará vinculado ao Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT).

 

“A construção e a abordagem deste curso de Mestrado estão em sintonia com a função social da UFMT, Câmpus de Rondonópolis, de fortalecer a pesquisa e a investigação de temáticas das Ciências Ambientais no âmbito da realidade regional”, explica  a professora Analy Castilho Polizel, Pró-Reitora do Câmpus de Rondonópolis. “O PPG-GTA também considera as necessidades do programa de pós-graduação ser atrativo em função do contexto social que está inserido. Vislumbra-se a oportunidade de fortalecer a adequação pelas cadeias produtivas locais e agentes públicos dos conceitos científicos aplicados às práticas sustentáveis de produção e geração de renda”, acrescenta.

 

Linhas de pesquisa e corpo docente

 

O programa, que contará com duas linhas de pesquisa – Gestão Ambiental e de Recursos Naturais e Tecnologias Ambientais –, possui vocação interdisciplinar e pretende receber profissionais de diversas formações. O corpo docente, constituído com a preocupação de operacionalizar as linhas de pesquisa com caráter interdisciplinar, congregando formações centradas nas áreas de ciências sociais (Administração, Ciências Econômicas e Geografia), produção agrícola (Agronomia, Engenharia Agrícola) e pesquisadores ambientais (Ecologia, Química, Engenharia Ambiental), será composto por 15 professores com alta experiência e mérito acadêmico.