Programa de tecnologia é um marco para a educação de Lucas do Rio Verde

Programa de tecnologia é um marco para a educação de Lucas do Rio Verde

Com o avanço tecnológico, é cada vez mais frequente ouvir falar sobre o uso da tecnologia a favor do ensino. Grande parte das crianças e adolescentes já está familiarizada com as ferramentas digitais. A novidade é levar tudo isso para a sala de aula.

Com a implantação do Programa de Ciência, Inovação e Tecnologia Educacional (CiteLucas), alunos e professores de nove escolas da rede municipal de ensino de Lucas do Rio Verde terão acesso a um kit de informática móvel, que conta com 36 chromebooks. Com o CiteLucas, a inclusão da tecnologia inova na forma de ensinar com o objetivo de melhorar a aprendizagem dos alunos.

O projeto começou a ser pensado ainda no ano passado, quando o prefeito Luiz Binotti conheceu escolas que tiveram resultados positivos com a implantação de projetos parecidos.

“Estamos entusiasmados que, após um ano e meio de muito estudo, pesquisa e muito trabalho, estamos realizando o lançamento desse projeto. Hoje estamos entregando 360 computadores, que serão uma importante ferramenta na educação. Sabemos que é um projeto inovador, pois temos poucas escolas no Brasil com esse projeto, acreditamos que é um marco para a educação de Lucas do Rio Verde e, vale ressaltar, que estamos cuidando e avançando para oferecer cada vez mais uma educação de qualidade aos nossos alunos”, enfatizou o prefeito Luiz Binotti.

A secretária de Educação, Cleusa De Marco, destaca que o início deste programa representa muito para a educação municipal. “Representa um marco, um passo a mais para nossa educação do município, uma vez que nós temos uma educação referenciada, de qualidade e esse programa vem reforçar ainda mais a educação do nosso município com o uso de tecnologia na sala de aula. As parcerias são muito importantes, porque isso vai perpassar várias gestões, que vai continuar, acredito que vamos avançar também na qualidade da educação”, comentou.

O CiteLucas está sendo implantado por meio de parcerias da prefeitura e instituições, como a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que vai possibilitar a formação dos professores e o desenvolvimento de um portal educacional. Mesmo com toda a estrutura tecnológica, os professores não perdem seu papel e dentro das salas, serão como mentores e vão acompanhar o andamento de cada aluno dentro das tarefas dos programas.

“A prefeitura adquiriu uma tecnologia e necessitava implementar dois elementos que viessem a complementar a utilização desses recursos, que é a formação dos professores e o desenvolvimento de algo que pudesse estar personalizado para pesquisa sobre o perfil educacional, no sentido de melhorar o Ideb e garantir também que esses alunos se potencializassem com o uso dessa tecnologia, que é hoje algo tão natural para sua utilização e seu cotidiano. Com a formação desses professores, que eu chamo de o exército de pensadores, eles vão estar, não só preparados para as aulas, mas também a estimular seus aprendizes, de forma tal que possam utilizar de uma forma mais correta e de acordo com as teorias da educação”, explicou o professor Einstein Lemos de Aguiar, representante da UFMT.

O gestor da Escola Municipal Érico Veríssimo, Flávio Gardin, acompanhou o prefeito e a secretária durante uma viagem no ano passado à algumas unidades escolares em outros estados e destaca que isso contribuiu para entender como a tecnologia poderia ser utilizada nas salas de aula. “A gente precisa dessa tecnologia, só que a gente não tinha ideia de como ser inserido de uma forma eficaz, aí acompanhamos o prefeito e a secretária em duas escolas e tivemos uma grata surpresa de que lá eles utilizam essa plataforma que a gente está implantando aqui hoje, que é a Matific, pra vir solucionar algumas dificuldades que a gente tem principalmente na área de matemática, já que é uma plataforma atrativa, que trabalha o que o aluno tem de dificuldade de uma maneira interativa, de uma maneira divertida. Hoje a demanda de tecnologia é evidente, não tem como você trabalhar só papel, porque o aluno não se interessa mais, se você der um celular pra ele, ele vai ler muito mais do que está lendo atualmente”, evidenciou.

A aluna do 9º ano, da Escola Municipal Olavo Bilac, Sabrina de Arruda, está na expectativa para as novas aulas. “Essa tecnologia acho que vem pra ajudar os alunos a melhor se desenvolver no ensino e pra facilitar também a aprendizagem, os alunos ficarem mais ligados, até mesmo tornar as aulas um pouco mais interessante e ajudar também um pouco os professores em sala de aula e fazer com que os alunos prestem mais atenção”, ressaltou.

Durante o lançamento do Programa CiteLucas, cada unidade escolar recebeu um kit de informática com os equipamentos necessários para dar inícios às aulas. Nesta semana, gestores, equipes da secretaria, profissionais de TI, professores e alunos vão participar de um workshop sobre o programa e como utilizar as ferramentas de forma correta. A capacitação acontece nesta segunda, terça e quarta-feira.

 

Por Carolina Matter/Assessoria