Negócios:Bar cuiabano se prepara para o mercado nacional de franquias

Negócios:Bar cuiabano se prepara para o mercado nacional de franquias

Apesar da recente crise econômica, o mercado brasileiro de franquias se apresenta dinâmico e resiliente, bem como com uma alta disposição a investir. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), as redes de franquias brasileiras faturaram R$163,319 bilhões em 2017 – um crescimento de 8% em relação ao ano anterior. E o cenário é otimista: a projeção da companhia é de alta de 7% a 8% no faturamento em 2018.

Em Mato Grosso, o Grupo Malcom [Pub e Club] acaba de expandir sua área de atuação dentro de seu plano de negócios. Prestes a completar quatro anos em Cuiabá, o bar que ficou famoso por se instalar em containers transformou sua marca em franquia e terá a primeira unidade em Sinop [a 503 km da Capital]. As obras estão previstas para iniciarem nos próximos 30 dias, com previsão de inauguração para o final deste ano – ou início do próximo.

De acordo com Alexandre Matozo, um dos proprietários do Grupo Malcom, a casa noturna já foi concebida para ser uma franquia, mas a empresa atuou até recentemente com operação única para consolidar seu formato e estruturar seus modelos de negócios.

“Criamos o Malcom com o objetivo de transformá-lo em franquia no futuro. Nesse processo, estudamos bastante o mercado e buscamos selos de qualidade. Aliás, há dois meses, lançamos a nossa franquia durante a feira Brasil Expo Franquias, em Blumenau (SC) – em que fomos o stand mais visitado do evento. Levamos a ‘alma’ do Malcom para lá – com som de bandas até realidade virtual”, destaca Matozo.

MODELOS DE NEGÓCIOS E DESAFIOS – Com investimento reduzido [a partir de R$150 mil], se comparado aos formatos tradicionais de franquias, o Malcom segue a tendência e a versatilidade de uma estrutura de container que permite levar o holding para os mais diversos locais do país. Neste viés, aposta em três modelos diferentes, capazes de atrair empreendedores de vários perfis: o Malcom Pocket, o “Malquinho” e o “Malcão”.  

“Em Sinop, o modelo será o ‘Malquinho’, apelido que nossos clientes nos deram quando inauguramos o Malcom. Um projeto que pretende atender até 220 pessoas e com estimativa de retorno prevista para até 10 meses. Já, o Malcom Pocket prevê um investimento menor, adequado para cidades com menos de 100 mil habitantes. Enquanto que o ‘Malcão’ se aproxima da área atual do Malcom Pub, sem o Club, o que equivale ao atendimento de até 480 pessoas”, explica Matozo.

FRANQUIA NACIONAL – Apesar do que se pensa sobre a complexidade de se abrir um bar, principalmente por exigir do empreendedor diversas habilidades nas mais variadas áreas, para aqueles que apostam em franquias há todo o suporte necessário antes e depois da inauguração da unidade.

Além do compartilhamento de know how da marca, contam com auxílio para avaliação conjunta da viabilidade do negócio em determinada região, do fluxo de pessoas, da legislação local, da estrutura até da concorrência. “Não é um bicho de sete cabeças. O interessado na franquia não precisa ter experiência com bar e restaurante para ter um”, comenta Matozo.

O empresário conta ainda que empreendedores de outros estados já miraram os olhos para o formato Malcom.  “Nós daremos todo o auxílio e consultoria – que vai da escolha do local até das bandas. Além da taxa de payback bastante atrativa e rentável, o franqueado contará com todos os diferenciais que tornaram a casa um sucesso. Inclusive, temos mais seis negociações em andamento – destas, cinco fora do Estado”, pondera. 

MALCOM PUB – Se o empresário americano Malcom McLean revolucionou o mundo dos transportes de carga com a popularização dos containers em meados dos anos 1950, o Malcom Pub fez das famosas caixas de aço o encaixe perfeito para abrigar uma das casas noturnas mais populares de Mato Grosso.

Sob uma temática de navegação moderna, o local une o conceito de sustentabilidade dos containers com a vibe rock’n’roll do Pub – que conta, entre outras coisas, com áreas climatizadas, sistema de iluminação e equipamentos de som de alta potencia e o charme europeu de um bar com 24 metros de balcão. A casa também é sinônimo de segurança – tendo em vista sua estrutura resistente e eficaz contra acidentes, que é capaz de sustentar até 30 toneladas.  

“Quando instalamos o Malcom, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, as pessoas não acreditavam que ele duraria mais do que um ano. Hoje, estamos prestes a completar quatro anos. E todas as nossas novas unidades franqueadas irão contar com a arquitetura diferenciada e segura, bem como com a mesma qualidade em atendimento, audiovisual [com equipamentos de alta tecnologia], além de um leque de atrações regionais e nacionais consagradas e muito mais”, destaca Matozo.

Por ZF PRESS/Assessoria