Mercado da soja deve continuar volátil, diz Rabobank

Mercado da soja deve continuar volátil, diz Rabobank

O novo relatório publicado e divulgado pelo Rabobank indica que a tendência do mercado da soja é que a volatilidade permaneça, ou até se intensifique. De acordo com o texto, são muitos fatores que criam essa incerteza no mercado, começando pelo clima norte-americano que está prejudicando a plantação naquele país.

“Muitos fatores colocam incertezas sobre o mercado e tendem a deixar as cotações voláteis nos próximos meses. A começar pela safra americana, em que o primeiro questionamento se refere o dimensionamento da área semeada nos EUA dado o significativo atraso na semeadura ocasionado pelo excesso de chuvas. Por um lado, a possibilidade de acionamento de seguros em função do fim da janela ideal de cultivo e, por outro, os subsídios anunciados pelo governo em decorrência da disputa comercial com os chineses adicionam mais complexidade ao cenário. Além disso, o clima nos EUA deverá ser monitorado durante o desenvolvimento das lavouras”, informa o Rabobank.

Além disso, a disputa comercial travada pelos Estados Unidos e pela China, que está cada vez mais longe de ser encerrada. “Mesmo em um cenário de eventual acordo, provavelmente ele demandaria tempo para que ambas partes se adequassem às demandas mútuas. Esse fator específico geraria impactos especialmente nos prêmios de exportação no Brasil”, completa.

“No mercado brasileiro, além dos fatores externos citados anteriormente, a taxa de câmbio é mais um fator que deve ser avaliado nos próximos meses e que pode impactar as cotações locais. Sem a demanda chinesa, a área de soja nos EUA teria que recuar, ao menos, 2,4 milhões de hectares em relação ao último ciclo para evitar novo aumento dos estoques finais. Com reduzida probabilidade desse cenário se consolidar, haveria pouco espaço para cotações em CBOT se manterem acima de USD 9,10/bushel se o clima se normalizar nos próximos meses”, conclui.

Fonte:Agrolink           Foto:Folha do Litoral