Blockchain deve integrar a agricultura, diz Rabobank

Blockchain deve integrar a agricultura, diz Rabobank

Um estudo recente publicado pelo Rabobank Research, argumenta que as empresas que querem permanecer bem-sucedida na cadeia de valor dos alimentos, deve começar a explorar como participar desse ramo investindo em blockchain. De acordo com o relatório, esse tipo de tecnologia na prática ajuda a reduzir custos, aumenta a eficiência e agrega ainda mais valor ao trabalho. 

Nesse cenário, grandes empresas como a Walmart já implementaram o blockchain em sua operação, o que lhes permitiu melhorar a rastreabilidade de seus alimentos e tornar a rede de abastecimento de seus produtos mais transparente. Em outras palavras, o uso do blockchain permitiu que eles soubessem, em segundos, de onde vem um produto, como ele foi cultivado, qual é o seu status no caminho e como chegou ao ponto de venda. 

Na IBM, líder mundial no gerenciamento dessa tecnologia, eles garantem que com ela é possível confirmar se um produto com Denominação de Origem foi cultivado efetivamente na área apropriada ou se um alimento orgânico atende aos requisitos necessários para ser catalogado como tal. O relatório da Rabobank Research também aponta que o blockchain permite reduzir alguns custos operacionais e aumentar o valor do produto final ou matéria-prima. 

Sendo assim, Harry Smit, analista sênior de Agricultura e Suprimentos Agrícolas do Rabobank, diz que esta é uma ferramenta de segurança alimentar, uma vez que permite acompanhar a segurança dos alimentos em toda a cadeia. Portanto, se houver um problema, será muito mais fácil identificar e remover os produtos danificados.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems/Foto DP