CPI continua investigando Usina de Sinop

CPI continua investigando Usina de Sinop

A presidência da Câmara de vereadores de Sinop acatou o pedido de instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), para apurar alguns procedimentos realizados pela concessionária da Usina Hidrelétrica de Sinop. O pedido de instalação da CPI foi proposto pelo vereador de Sinop, Remídio Kuntz (PR).

O documento, assinado por 14 vereadores, levanta suspeitas sobre dois procedimentos realizados pela empresa que executa as obras da Usina Hidrelétrica de Sinop. Remídio questiona se a empresa possui autorização para fazer a remoção de cascalho ao longo da área de impacto, próximo a Gleba Mercedes. O solo laterítico está sendo empregado na recuperação de estradas ao longo do assentamento.

Outro ponto levantado no documento é o aterramento dos resíduos vegetais extraídos pela empresa. Conforme o vereador, a madeira resultante da supressão vegetal feita pela usina na área do futuro lago está sendo enterrada. Remídio afirma que grandes quantidades de toras já foram soterradas em locais que, com o enchimento do lago, ficarão debaixo d’água. O vereador questiona se o procedimento é ambientalmente correto.

Hoje, dia 22 de novembro, questionado sobre o andamento da CPI, o presidente da Comissão parlamentar de Inquérito, vereador Lindomar Guida, disse que os trabalhos continuam bem avançados. Disse que o Ministério Público está acompanhando e já propôs Ação contra a CES. Guida disse que a Companhia responsável pela construção da barragem da usina, têm que cumprir com todas as normas ambientais exigidas por lei. Caso isso não ocorra a CES estará impedida de encher o reservatório do lago e funcionar as turbinas da usina.

Fonte:Portal da Cidade/Com redação do Painel Agro/Foto:AcesseNoticias