Empresa de Cidinho Santos pagava propina para fiscais, diz PF

Empresa de Cidinho Santos pagava propina para fiscais, diz PF

O ex-senador Cidinho Santos (PL) foi alvo da operação operação Romanos, 4ª fase da operação Carne Fraca. Segundo a Polícia Federal, a empresa União Avícola, de Cidinho Santos, pagava propina aos fiscais agropecuários e depois era 'ressarcido' pela BRF.

Na terça-feira o escritório em Cuiabá e o frigorífico União Avícola, em Nova Marilândia (392 Km de Cuiabá), foram alvos de busca e apreensão.

 “Quanto a questão da empresa citada do ex-senador, foi um cumprimento, porque, dentro dos fatos apresentados pelo grupo, mostra-se que a empresa União Avícola era uma intermediadora de pagamentos dos fiscais. Ou seja, a BRF tinha um convênio com essa empresa, e a empresa fazia o pagamento dos fiscais e acertava a conta com o BRF depois, cobrando os valores destinados aos fiscais.”

Segundo a investigação, o valor pago em propina ultrapassa os R$ 19 milhões.

A busca e apreensão na União Avícola visa aprofundar a investigação e tentar descobrir quem estava a par do pagamento de propinas, quem pagava as propinas, identificar quem praticava corrupção ativa e corrupção passiva.

Também foram alvos da operação empresas em SP e GO, que também intermediavam pagamento de propina a fiscais agropecuários. Até planos de saúde dos fiscais eram pagos a título de propina.

Por:Redação/Caldeirão Político     Foto:DP