Sema autoriza usina a encher o lago do Rio Teles Pires

Sema autoriza usina a encher o lago do Rio Teles Pires

A água do Rio Teles Pires começará a ser retida pelas comportas da Usina Hidrelétrica de Sinop na próxima quarta-feira (30). A Sema (Secretaria Estadual de Meio Ambiente), autorizou na sexta-feira (25), o procedimento de enchimento do reservatório, que será utilizado para movimentar as turbinas e gerar energia elétrica.

Por enquanto o que a Companhia Energética Sinop – concessionária da UHE Sinop – conseguiu foi apenas a permissão para formar o lago. A Licença de Operação, solicitada em 18 de janeiro de 2018, ainda não foi liberada. A autorização para formar o lago era uma das principais preocupações da companhia, que temia perder a janela hidrológica, do período das chuvas, o que atrasaria por mais um ano o início das operações. Em 2017 a Companhia acabou perdendo a janela hidrológica ideal para fazer o desvio do rio, o que dilatou o cronograma de obras em um ano.

A projeção desde então era iniciar a geração de energia no dia 31 de dezembro. Ao GC Notícias, o diretor de Meio Ambiente da companhia, Ricardo Padilha, disse que o empreendimento está pronto para fazer o represamento do rio desde setembro de 2018 e que todas as condicionantes e compensações do projeto haviam sido cumpridas.

O GC Notícias publicou o impacto financeiro que o atraso provocou entre os acionistas da UHE Sinop. O empreendimento teve que apresentar um novo plano de trabalho, postergando as operações até o dia 31 de maio. Isso custou para os investidores um aporte de R$ 181 milhões.

Padilha lembrou que a Sema ainda não expediu a Licença de Operação. Por enquanto é apenas uma autorização para formação do lago. O represamento do rio deve respeitar uma norma técnica, mantendo uma vazão que não comprometa a qualidade da água do Rio Teles Pires ou do reservatório.

Distante 70 quilômetros da cidade de Sinop, com acesso pela BR-163 e estradas vicinais, a Usina Hidrelétrica Sinop construída no rio Teles Pires, tem sua barragem situada nos municípios de Cláudia (margem direita do rio) e Itaúba (margem esquerda). O reservatório abrangerá os municípios de Cláudia, Itaúba, Ipiranga do Norte, Sinop e Sorriso, em um total de 34 mil hectares de lâmina d’água. Com investimentos de cerca de R$ 3,2 bilhões, a usina tem uma Casa de Força com duas turbinas/geradores com potência instalada de 408 megawatts (MW). A geração de energia elétrica pela UHE Sinop atenderá o consumo de 1,6 milhão de pessoas, equivalente a 50% da população do Estado do Mato Grosso.

Por Jamerson Miléski-GC Notícias/Foto DP