Leonardo Visera avalia positivamente atuação parlamentar em 2018

Leonardo Visera avalia positivamente atuação parlamentar em 2018

Ao todo o parlamentar apresentou 108 proposituras diretas, outras 25 em parceria com os demais vereadores e participou de cinco comissões, sendo 4 permanentes e a CPI da Usina

Na última segunda-feira (17), foi realizada a última Sessão Ordinária do ano de 2018, na Câmara Municipal de Sinop. Na oportunidade, o vereador Leonardo Visera (PP), primeiro vice-presidente, fez um balanço de suas ações parlamentares durante o ano. Foram 108 matérias legislativas diretas e 25 em parceria com os demais vereadores apresentadas e colocadas à apreciação do plenário, divididas entre Indicações, Projetos de Lei, Emendas e Requerimentos.

“Fizemos 61 apontamentos ao Executivo Municipal, por meio das indicações, reivindicando melhorias em diversas áreas do município. Também apresentamos 31 requerimentos, meio pelo qual investigamos e acompanhamos as aplicações dos recursos públicos por parte do município. Colocamos para apreciação da casa, oito Projetos de Lei e oito emendas à projetos em tramitação. Além dessas, ainda assinamos em parceria com os demais vereadores outras 25 proposituras.”, comentou.

Visera destaca que foi severo nas cobranças e apontou soluções que diminuiriam os gastos públicos com serviços essenciais, como é o caso da coleta seletiva. “Fazendo cálculos rápidos, chegamos a conclusão que se o município administrar diretamente a coleta e destinação final do lixo doméstico, causaria uma economia de aproximadamente 50% nos gastos públicos. Diante disso, elaboramos a indicação 289/2018 e encaminhamos ao Executivo Municipal, sugerindo a aquisição de dois conjuntos completos de bitrens para coletar e transportar até ao aterro sanitário, mas infelizmente até o momento não fomos atendidos”.

Pontuou ainda que através do Projeto de Lei (PL) 103/2018, aprovado por unanimidade, proibiu celebrações de qualquer tipo de solenidade de inauguração para obras públicas inacabadas ou que não possua condições favoráveis para uso imediato. “Elaboramos esse projeto com intuito de garantir que todas as obras públicas sejam feitas com qualidade, sem cortar etapas, e que assim que concluídas, possam ser colocadas em funcionamento para atender as necessidades da sociedade, no dia seguinte a inauguração”, disse.

Relembrou ainda sobre a licitação que culminou com a contratação de uma empresa para instalação de radares. Visera foi o primeiro vereador a se atentar para o pregão e levar ao conhecimento dos demais edis. “No dia em que foi lançado o edital, trouxemos a conhecimento dos vereadores em gabinete e tribuna e cobramos a prefeita. Pedimos o cancelamento do processo. Além disso, a casa elaborou um documento assinado pelos 15 vereadores e encaminhado à prefeita, reforçando nosso pedido que foi pelo cancelamento. Infelizmente a prefeita não nos atendeu e deu continuidade ao processo. Agora a justiça expediu uma liminar e suspendeu as instalações”.

Visera integrou cinco comissões. Nas permanentes foi presidente da Comissão de Justiça e Redação; relator da Comissão de Economia, Indústria, Comércio, Agricultura, Trabalho, Administração e Serviços Públicos; Membro das Comissões de Finanças, Orçamentos e Fiscalização, e, dos Direitos Humanos e Defesa da Cidadania e dos Direitos da Criança e do Adolescente. E atualmente ocupa o cargo de relator na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os possíveis crimes ambientais cometidos pela Usina Hidrelétrica de Sinop.

“Com muita responsabilidade conduzimos, na companhia dos demais integrantes, os trabalhos competentes de cada comissão. Analisamos com muito cuidado as proposituras e apresentamos emendas corrigindo redação e dando garantias à sociedade. Quanto a CPI, os trabalhos permanecem no ano que vem. Estamos ouvindo todas as partes envolvidas e checando as denúncias apresentadas à comissão”, relatou.

Por Roneir Corrêa de Menezes/Jornalista