Mendes afirma que Bolsonaro quer pacto para reduzir despesas

Mendes afirma que Bolsonaro quer pacto para reduzir despesas

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) participou na última quarta-feira (14) de uma reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A principal pauta do encontro, realizado em Brasília e que contou com a presença de outros 17 governadores eleitos, foi um “pacto” pelo equilíbrio das contas públicas do País e dos estados brasileiros.

“A reunião dos governadores foi extremamente importante para começar o alinhamento de uma agenda de prioridades para o Executivo e para os estados. Preliminarmente, essa agenda caminha para a construção de mecanismos que possam permitir o enxugamento da máquina pública, o ajuste fiscal e o equilíbrio fiscal dos estados brasileiros”, disse Mendes.

 

Ainda segundo ele, os governadores e o presidente Jair Bolsonaro já agendaram um novo encontro para 12 de dezembro para continuar tratando deste assunto e de temas como possíveis mudanças no pacto federativo.

“Vamos trabalhar mecanismos também para o desenvolvimento da nossa economia, mecanismos que façam com que o dinheiro arrecadado na União possa chegar mais rápido até os munícipios, por meio de uma repactuação do sistema tributário brasileiro, o chamado pacto federativo”, afirmou o futuro governador.

Segundo Mendes, durante o encontro, Bolsonaro foi bastante enfático ao falar de sua disposição para fazer os enfrentamentos necessários para honrar os compromissos com o Brasil. Ainda segundo ele, o futuro ministro Paulo Guedes afirmou aos presentes no encontro que a ideia do presidente eleito é reduzir a interferência do Estado na economia.

“O ministro Paulo Guedes falou claramente que a economia vai ter que ser liberal, de mercado. Precisamos de menos Brasília e mais Brasil. Ou seja, o Governo vai trabalhar para diminuir o tamanho da máquina federal, para que o dinheiro que vem a Brasília - dentro de um novo sistema tributário - possa chegar diretamente onde as demandas estão concentradas, que é nos municípios brasileiros”, disse.

“A reunião foi extremamente positiva. Acreditamos que a união dos governadores vai ajudar o governo federal a construir uma agenda para o Brasil, para retomar o crescimento, a geração de emprego e buscar o equilíbrio das contas públicas”, concluiu o democrata.

Por Camila Ribeiro/Redação Mídia News.