Pedrinho deixa a Secretaria de Obras e Serviços Públicos e Acácio Ambrosini assume a pasta

Pedrinho deixa a Secretaria de Obras e Serviços Públicos e Acácio Ambrosini assume a pasta

O secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos, Pedrinho Gilmar Silva, pediu na sexta-feira (31), afastamento do cargo de gestor da pasta por razões pessoais. O documento foi entregue ao prefeito Ari Lafin, que optou por nomear vereador Acácio Ambrosini para secretário da pasta.

“Por razões pessoais retorno a minha empresa e aos meus negócios. Durante o tempo em que estive frente a pasta, fiz o melhor de mim e tenho a certeza que continuarei valorizando o trabalho que o prefeito Ari vem desenvolvendo e, ainda, farei o possível para auxiliar a Administração Municipal. Agradeço toda a equipe que trabalhou comigo na Secretaria de Obras e colaborou diariamente com o bom andamento da pasta. Quero me desculpar se não consegui atender todas as solicitações da população, mas fiz o melhor de mim e aprendi muito nesse 1 ano e 8 meses”, declara Pedrinho.

O prefeito Ari Lafin agradeceu ao então secretário pelos serviços prestados durante sua gestão. “Agradeço ao Pedrinho, meu amigo pessoal, pelo trabalho desenvolvido na Secretaria de Obras. Muita coisa foi conquistada nesse tempo, nossa cidade está mais limpa e organizada, as ruas estão sendo pavimentadas e muitos trechos recuperados, tudo isso é resultado de um trabalho sério e dedicação de toda a equipe chefiada por ele”, afirmou Lafin. 

Acácio Ambrosini assumirá a pasta a partir da próxima terça-feira, dia 4, e ressalta que dará continuidade aos trabalhos desenvolvidos por Pedrinho Silva. “Aceitei o convite para assumir a Secretaria de Obras e Serviços Públicos por ter acompanhado de perto os trabalhos do Pedrinho, visto todo seu esforço para organizar a pasta e fazer funcionar a secretaria com uma equipe competente ao seu redor. Tenho certeza que ele se dedicou muito durante o tempo em que esteve como gestor da pasta e espero conseguir dar continuidade ao excelente trabalho que vinha sendo desenvolvido até hoje”, frisa Acácio.

Por Bianca Arruda/Jornalista