Sorriso decreta situação de emergência em razão do desabastecimento e escassez de combustíveis

Sorriso decreta situação de emergência em razão do desabastecimento e escassez de combustíveis

Em coletiva realizada nesta manhã (29), o secretário de Administração, Estevam Calvo Filho, explicou o decreto de situação de emergência nº 074, assinado pelo prefeito de Sorriso, Ari Lafin, no último dia 25.

Segundo Estevam, a ocorrência da greve nacional dos caminhoneiros e demais integrantes da sociedade civil, em protesto contra o aumento dos combustíveis, vem afetando os serviços públicos oferecidos pelo Executivo Municipal.

“Desde sexta-feira não estamos conseguindo obter combustível, umas das principais ferramentas para a prestação de serviço. Diante desses fatos, elencamos algumas prioridades como educação, coleta de lixo e saúde. Todas as secretarias continuarão trabalhando, mas com as atividades estão restritas aos extremamente necessários”, ressaltou o secretário.

Estevam lembrou que a Prefeitura é responsável pelo transporte escolar de toda a rede municipal e parte da rede estadual. O decreto prevê que, exclusivamente no dia 30, será suspenso o transporte escolar e todos os demais serviços que envolvam a utilização de máquinas e veículos do Município.

“Hoje não temos reservas de combustível, sendo assim, as aulas das escolas públicas municipais estão suspensas a partir de amanhã (30), ressaltando que na quinta-feira é feriado, e na sexta-feira recesso escolar, então não haverá aula também”, pontuou Estevam.

De acordo com o decreto, com o desabastecimento dos postos credenciados pelo município, as reservas de combustível deverão ser preservadas para os serviços essenciais como o atendimento à saúde (transporte de pacientes, distribuição de insumos e medicamentos), educação (transporte de alunos, distribuição de gêneros alimentícios e o fornecimento gás de cozinha, para os estabelecimentos educacionais), coleta de lixo, segurança pública e defesa civil. 

Por Bianca Arruda/Assessoria.