Produção de laticínios deve crescer no Brasil em 2018

Produção de laticínios deve crescer no Brasil em 2018

Uma nova previsão não oficial do Departamento da Agricultural dos Estados Unidos (USDA) diz que a produção de laticínios deve subir 1,8% no Brasil, principalmente em função dos aumentos das exportações. Nenhum aumento de consumo doméstico é previsto pelo órgão norte-americano em função da crise econômica do país.

Por outro lado, o USDA ressalta que o consumo doméstico pode melhorar no ano que vem com um crescimento de mais de 2% do Produto Interno Bruto, menor taxa anual de inflação, redução do desemprego e redução das dívidas dos consumidores.

Se o crescimento se confirmar, o volume de produção alcançaria 23,9 milhões de toneladas em 2018. O volume que deve ser produzido neste ano é de 23,5 milhões de toneladas. Os números incluem a produção de leite condensado e de leite em pó. A produção brasileira de queijos é estimada pelo USDA em 780 toneladas, o que é crescimento de 1% se confirmado o volume de 2017. No caso do queijo, o aumento é puxado pelas exportações para a Rússia, mas só não é maior em função pelo aumento dos custos de produção. A média de consumo por pessoa no Brasil do produto é três vezes menor que o recomendado pela FAO.

O Departamento também destaca que os preços em 2017 caíram cerca de 6,2%. Também houve aumento de importações do Uruguai no ano. O estado de Minas Gerais continua sendo o maior produtor nacional de leite do país com 26,7% da produção total nacional.

Uma boa notícia, de acordo com o USDA, é que a média de produtividade nacional em leite aumentou em 2016 para 1,7 litro por vaca, um salto de 4,2%.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems.